Loading...

domingo, 28 de março de 2010

PRINCÍPIOS BASICOS!

Principios BásicosNós praticamos ritos para nos alinharmos ao ritmo natural das forças vitais, marcadas pelas fases da Lua e aos feriados sazonais.
Nós reconhecemos que nossa inteligência nos dá uma responsabilidade única em relação a nosso meio-ambiente. Buscamos viver em harmonia com a Natureza, em equilíbrio ecológico, oferecendo completa satisfação à vida e à consciência, dentro de um conceito evolucionário.
Nós damos crédito a uma profundidade de poder muito maior que é aparente a uma pessoa normal. Por ser tão maior é às vezes chamado de "sobrenatural", mas nós o vemos como algo naturalmente potencial a todos.
Nós vemos o Poder Criativo do Universo como algo que se manifesta através da Polaridade - como masculino e feminino - e que ao mesmo tempo vive dentro de todos nós, funcionando através da interação das mesmas polaridades masculina e feminina. Não valorizamos um acima do outro, sabendo serem complementares. Valorizamos a sexualidade como prazer, como o símbolo e incorporação da Vida, e como uma das fontes de energias usadas em práticas mágicas e ritos religiosos.
Nós reconhecemos ambos os mundos exterior e interior, ou mundos psicológicos - às vezes conhecidos como Mundo dos Espíritos, Inconsciente Coletivo, Planos Interiores, etc. - e vemos na interação de tais dimensões a base de fenômenos paranormais e exercício mágico. Não negligenciamos qualquer das dimensões, vendo ambas como necessárias para nossa realização.
Nós não reconhecemos nenhuma hierarquia autoritária, mas honramos aqueles que ensinam, respeitamos os que dividem de maior conhecimento e sabedoria, e admiramos os que corajosamente deram de si em liderança.
Nós vemos religião, magia e sabedoria como sendo unidas na maneira em que se vê o mundo e vive nele - uma visão de mundo e filosofia de vida, que identificamos como Bruxaria ou o Caminho Wiccaniano.
Chamar-se "Bruxo" não faz um Bruxo - assim como a hereditariedade, ou a coleção de títulos, graus e iniciações. Um Bruxo busca controlar as forças interiores, que tornam a vida possível, de modo a viver sabiamente e bem, sem danos a outros e em harmonia com a Natureza.
Nós reconhecemos que é a afirmação e satisfação da vida, em uma continuação de evolução e desenvolvimento da consciência, que dá significado ao Universo que conhecemos, e a nosso papel pessoal dentro do mesmo.
Nossa única animosidade acerca da Cristandade, ou de qualquer outra religião ou filosofia, dá-se pelo fato de suas instituições terem clamado ser "o único verdadeiro e correto caminho", e lutado para negar liberdade a outros, e reprimido diferentes modos de prática religiosa e crenças.
Como Bruxos, não nos sentimos ameaçados por debates a respeito da História da Arte, das origens de vários termos, da legitimidade de vários aspectos de diferentes tradições. Somos preocupados com nosso presente e com nosso futuro.
Como Bruxas sabemos que a Natureza tem perfeições, para mostrar que esta é a imagem dos Deuses, e defeitos para indicar que a mesma é somente a suas imagens.
Nós não aceitamos o conceito de "mal absoluto", nem adoramos qualquer entidade conhecida como "Satã" ou "o Demônio" como definido pela Tradição Cristã. Não buscamos poder através do sofrimento de outros, nem aceitamos o conceito de que benefícios pessoais só possam ser alcançados através da negação de outros.
Trabalhamos dentro da Natureza para aquilo que é positivo para nossa saúde e bem estar.
A Feitiçaria não exige a pobreza, castidade ou obediência, mas ela também não é uma filosofia que "busca ser o número um". Ela desenvolveu-se a partir de uma sociedade de clãs entrelaçadas e fechada, onde os recursos eram divididos e a terra utilizada em comum.
A Feitiçaria reconhece que somos todos interdependentes e até o mais ávido membro da "geração egotista" deve, por fim servir à força da vida, mesmo que apenas como fertilizante.
Na Arte, o sacrifício da nossa natureza ou individualidade jamais é exigido. Não há, na Bruxaria, conflito entre o espiritual e o material; não é necessário abrir mão de um para ter o outro. O espírito manifesta-se na matéria: a Deusa é vista como provendo-nos de abundância.
Em Feitiçaria todas as pessoas são percebidas como deuses manifestos e as diferenças de cor, raça e costumes são recebidos como diferente sinais da beleza infinita da Deusa.
Em Feitiçaria, "todos os atos de amor e prazer são rituais'. A sexualidade, como expressão direta da força vital, é percebida como sendo numinosa e sagrada. Ela pode se expressar livremente, desde que o princípio que a guie seja o amor.
A Bruxaria valoriza a vida, abordando-a com atitude de alegria e admiração, bem com senso de humor. A vida é vista como uma dádiva da Deusa. Se existe sofrimento, nossa tarefa não é a de nos resignarmos, mas trabalhar em prol de mudanças.
Nós Bruxas sabemos que todo dia é um dia especial. Cada um possui um ritmo, uma vibração, um código que pode ser acionado por quem entende e respeita a linguagem do mundo.
O amor pela vida em todas as suas formas é a ética fundamental da Feitiçaria. As Bruxas são obrigadas a honrar e a respeitar todas as coisas que têm vida, e de servir à força da vida. . Na Arte a vida jamais é destruída ou desperdiçada
O equilíbrio na percepção entre planta/animal/humano/divino não é automático; ele deve ser constantemente renovado e esta é a verdadeira função dos rituais da Arte.
A Bruxaria inspira-se no ponto de vista de que todas as coisas são interdependentes e se inter-relacionam, e conseqüentemente, são mutuamente responsáveis. Sabemos que um ato que prejudica alguém causa dano a todos nós.
Como Bruxas, sabemos que tudo vem do invisível e para ele retorna.
As Bruxas obtém cada coisa de acordo com as suas emanações.
As Bruxas sabem que amando seu próximo como a si mesmo, seus poderes aumentam: assim poderá utilizá-los sem temores ou riscos.
Nem o tempo, nem o espaço competem na Bruxaria.
Não devemos agir nem sobre o passado, nem sobre o futuro, mas sobre o presente.
A Bruxa não crê: "Ela sabe que suas preces podem serão atendidas". Ela viu ou sentiu a presença de Anjos ou dos Deuses e teve uma raridade de experiências pessoais reais . Enfim; esta sempre consciente de que é possível estabelecer contato direto entre ela e os poderes com que trabalha
Não se deve proceder a nenhuma operação mágica quando existe um estado de agitação, impaciência, nervosismo ou cólera: a calma é uma necessidade essencial. A harmonia e a serenidade são as bases do sucesso. Felicidade, amor e alegria são as certezas disto.
Se as Bruxas pensarem de maneira positiva, seus pensamentos agirão por ela e lhe trarão, infalivelmente, tudo aquilo que ela solicitou em seu pensamento, e em sua imaginação.
O desejo constantemente cuidado e apurado, nutre, anima, adensa, intensifica e faz a imaginação dominar e triunfar.
Precisão, segurança, rapidez e eficácia, são os quatro pilares que dirigem o templo das Bruxas.
Todas as forças e poderes nascem no vazio, no qual todas as coisas devem, antes de mais nada, ser realizadas, antes de nascerem no tempo e no espaço.
Sabemos que cada coisa produz ou atrai seu semelhante.
Nada nasce sem matriz. Aquilo que quer, deve a Bruxa realizá-lo primeiro numa "forma" e deixar a natureza agir: está o encherá ! Porque o positivo só nasce do negativo, o cheio do vazio.
As Bruxas devem prestar o máximo de atenção às palavras que pronunciam. Peça somente aquilo que corresponde aos mistérios do Verbo, às secretas e fecundas conjugações do espírito, pois é na garganta que se unificam e consumam as vibrações suscetíveis de trazer frutos.
Se deseja ajudar alguém a se livrar de algum mal, não é preciso pensar no mal em si, mas, unicamente, em transmitir alegria, paz e saúde.
Existe um meio infalível de proteção contra os eventuais "choques" de retorno: o de operar unicamente com a finalidade do bem.
Quando a Bruxa deseja uma coisa, deve acreditar já tê-la recebido e a obterá.
Lembre-se que as Bruxas são as únicas que submetem os Deuses as suas vontades. "Nada existe nas Bruxas que sua mão não conheça. Porque ela manipula as idéias, os pensamentos, os fluídos, as forças, os animais, os anjos, os Deuses e as coisas, da mesma maneira pela qual manipula a argila com os seus dedos, para dela fazer um vaso".
Prefira sempre alimentos naturais, evite carnes vermelhas, tome vitaminas e pratique algum esporte! Aulas de Artes Marciais ou Yoga são ótimas!
A divindade é imanente ou interna, bem como transcendente ou externa. Isso é expresso com freqüência nas frases: "Tu és Deus e Tu és Deusa". Isso pretende representar que os Deuses estão tanto no Universo, quanto dentro de cada um de nós. Nós somos manifestações dos Deuses. Platão disse: "A Magia verdadeira consiste no culto dos Deuses, e adquire-se mediante esse culto".
Temos como regra, o Amor e o respeito pela Natureza como algo divino. Assim por direito próprio, fazemos da conscientização ecológica e dessa atividade uma obrigação religiosa.
As Bruxas tem a convicção de que o seres foram feitos para viver vidas repletas de Amor, alegria, prazer e humor. A concepção de "pecado original" inexiste para nós.
Lembre-se sempre que temos o direito de agir como bem quisermos, desde que isso não prejudique ninguém.
Devemos ter o conhecimento de que, com treinamento e intenção apropriadas, as mentes e os corações humanos são totalmente capazes de realizar a magia.
As Bruxas devem dar a máxima importância na conscientização e celebração dos ciclos Solar e Lunar e também de outros ciclos em nossas vidas.
Temos uma grande fé na capacidade das pessoas de resolverem seus próprios problemas e dificuldades.
As Bruxas tem um total compromisso com o crescimento, evolução e equilíbrio pessoal e universal. Espera-se que o pagão realize esforços intermitentes nessas direções.
Para as Bruxas todo o fim é um começo; isso é Lei. "Por onde entram, por ai devem sair".
Muitos Wiccans usam um ou mais nomes secretos (também conhecidos como nomes mágicos, ou nomes de iniciação) para significar o renascimento espiritual e uma nova vida dentro da Arte.
Os Wiccanianos não aceitam o conceito arbitrário do pecado original ou do mal absoluto, e não acreditam em céu ou inferno. Eles crêem que quando morremos, vamos à Terra de Verão (ou Terra da Juventude Eterna), onde recobramos nossas forças e nos tornarmos jovens novamente.
As Bruxas respeitam todas as religiões e acham que a pessoa deve ouvir o "chamado da Deusa" e desejar verdadeiramente, dentro de seu coração, sem qualquer influência externa ou proselitismo, seguir o caminho Wiccaniano.
Devemos nos lembrar que os Deuses são como os sonhos, quando não se acredita neles, eles deixam de existir.
Não se pode apontar a maioria das Bruxas pela maneira como se vestem ou por suas jóias. Pode-se reconhecê-las pela sua Magia.
Um dos segredos das Bruxas é dar nome a todos os seus objetos pessoais. Em magia acredita-se que quando nomeamos alguma coisa estamos na verdade lhe conferindo poder.
Ver o mundo com olhos de Bruxa , é ver muito além do físico e do real.
Para as Bruxas, o universo existe a partir de vibrações. Sua realidade é uma tela de mundos paralelos, penetráveis através de condições diferentes da consciência e cuja linguagem comum é o mito e a visão.
Para as Bruxas, todos os eventos se interligam, pois o "salto" de um mundo para outro só é possível na consciência viva de uma pessoa equilibrada. Todos os mundos paralelos se unem na consciência humana.
Para as Bruxas não é possível viver exclusivamente no plano espiritual, mais o maravilhoso é que não precisamos. Estamos sempre vivendo em ambos os planos. Nunca temos de abandonar o plano espiritual quando nos firmamos no plano material. As Bruxas acreditam quem em última análise, tudo é espírito ou energia.
As Bruxas tem um ditado: "Onde há medo, existe poder."

Nenhum comentário: